Canhão espacial: Júlio Verne estava (quase) certo

Os cientistas e suas grandes idéias para mandar coisas para o espaço… Desde elevador espacial até esse canhão. E mesmo assim, ainda não aposentaram os velhos foguetes.

via Gizmodo Brasil by Pedro Burgos on 1/16/10


Se John Hunter – um ex físico do Lawrence Livermore National Laboratory – tiver sucesso, a Estação Espacial Internacional (ISS) pode começar a receber seus suprimentos de um canhão. Não, não é piada.

Provavelmente sugerida pela primeira vez por Júlio Verne em seu romance Da Terra à Lua, a ideia de canhões espaciais não é nova. Muitos engenheiros já tentaram fazer alguma coisa com o conceito, mas ninguém chegou a um projeto real que funcionasse de fato. A ideia de hunter é simples: construa um canhão perto da linha do Equador, submerso no oceano, conectada a uma plataforma flutuante. No fundo do canhão há uma câmara de combustão, que usa gás natural para aquecer hidrogênio a uma temperatura de até 1.426 °C, aumentando a pressão em 500%. Quando solto, o gás lançará a cápsula com meia tonelada de material no espaço, a incríveis 21.000 km/h.

O projeto em si custaria apenas US$ 500 milhões, o que é troco considerando os potenciais benefícios. Um sistema como esse cortaria os custos de lançamento de US$ 11.000 por quilo para US$ 551 por quilo. Ele não vai lançar pessoas no espaço por causa da aceleração excessiva, mas pelo menos a galera da ISS pode usá-lo para pedir pizza ou sorvete.

Categoria: 
espaço

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s