A História de Pandora, a cachorra.

Pandora é a cachorrinha do post abaixo. Hoje pela manhã ela foi atropela na Rod. dos Imigrantes, na região de São Vicente. Para a sorte dessa cachorrinha, o carro que seguia-se ao atropelador era de uma amiga do meu trabalho, que parou para socorrer. Coincidencia ou não, eu estava passando pelo local segundos depois. Consegui ver o bichinho correndo para uma vala na lateral da pista, e logo reconheci o carro da minha amiga. Parei para ajudar achando que se tratava de uma batida, e tomei conhecimento do ocorrido.

Por sorte, semana passada havia comprado carpetes para o meu carro, e os antigos tapetes de borracha ainda estavam no porta-malas. Usei para forrar o carro da minha colega, e fomos direto para o Centro de Controle de Zoonoses em Santos. Lá, Pandora foi atendida na emergência, e verificaram que não houve fraturas, apenas uma grave escoriação.

Deixei a cachorra lá, mas tive que me responsabilizar por ela. Voltando ao escritório, montei o cartaz que postei aqui anteriormente, e na minha hora de almoço fui até as proximidades do local do atropelamento, colar umas duzias de cópias nos postes da região. Paralelo com isso, divulguei o cartaz aqui no blog, em alguns fóruns que participo, e com a ajuda do Tucano, no Twitter, na esperança de pelo menos, achar um lar para o animal.

Logo que voltei, recebo uma ligação da Zoonoses me intimando a retirar a cachorra, caso contrário, entrariam com uma ação no Ministério Público contra mim por abandono de animais. Vejam só, que belo revés para quem ajudou a salvar um cachorro atropelado. Sem saber o que fazer e para onde levar o bichinho, fiquei angustiado.

Mas essa angústia não durou muito. Por volta das 15 horas, recebo uma ligação: O filho da dona de Pandora me liga. Estava já há algum tempo procurando por ela, e viu meu cartaz. Anotei o endereço e junto com a minha amiga fomos a Zoonoses retirar a Pandora, e levar para sua casa.

Então conheci uma senhora muito grata. Pandora havia fugido na mesma manhã e ela estava desesperada. E aqui é que vem o título do post: A História da Pandora: Ela pertenceu a filha dessa senhora que hoje cuida da cachorra. A moça, sofria de leucemia, e no seus últimos dias de vida, fez a mãe prometer manter a cachorra e cuidar bem dela. E pela emoção dessa mulher a rever o seu bichinho, ela realmente estava apegada na Pandora e na promessa que fizera a filha.

Terminei o dia satisfeito com essa história. É gratificante demais quando podemos participar de algo que acaba tão bem assim.




Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s