Sobre o fim de Lost

Acabou, depois de 6 anos, botaram o ponto final na história. Final
controverso, mas acabou. E para mim, foi bom e ruim, ao mesmo tempo:

O final bom: A ilha, de certa forma, foi explicada. Ela teve boa parte
de sua historia contada, seu segredo revelado, e o mais importante,
foi salva, os mocinhos conseguiram derrotar o bandido. Hurley colocou
sua plaquinha de “Sob nova direção” e sabe-se lá por quanto tempo ele
e Ben cuidaram do lugar. Terminou de um jeito muito interessante, que
faz jus a toda genialidade que a história merecia. Faltaram algumas
explicações? Talvez, mas eu fiquei muito satisfeito com o destino que
a Ilha teve.
Dharma, ursos brancos, os egípcios, tudo isto não precisa realmente de
uma explicação na série. Durante esse tempo todo pistas foram deixadas
aos montes para que nós mesmos façamos nossas idéias de onde tudo isso
saiu. No final, o que era importante, a Ilha, foi salva. O mal,
encarnado na fumaça, foi vencido, e há de se imaginar que a Ilha, pelo
tempo que tem, deva ter passado por outros problemas desta natureza
bem antes de Jacob, e com certeza deva passar por mais depois da
administração Hurley, mas esse arco, esta história, foi fechada no
momento em que Jack ligou a luz novamente e na decolagem do avião da
Ajirah. Para não dizer que não faltou nenhuma explicação, poderiam ter mostrado o povo que criou a caverna que continha o “ralo” da luz.

O final ruim: A realidade paralela. Não colou, simples assim, não foi
um final coerente. Qual é esse limbo, onde se nasce, onde se morre?
Como Jack pode ter tido um filho com Juliet neste limbo? Se é um
limbo, como Keany e seus mercenários morrem baleados? E a ilha debaixo
d’água, simplesmente, deixa para lá, pegadinha do Mallandro? Essa
história alternativa deixou aquela sensação do antigo desenho
“Carverna do Dragão”, que muitos acreditavam que o lugar onde os
personagens estavam era o limbo ou o inferno, e todos tinham morrido
no parque, de forma que toda a mitologia não tinha a menor importância
no destino dos protagonistas.
Todo o tempo que se pensou que esta realidade paralela era relevante
de alguma forma para o que aconteceria com a Ilha, especulações se
aquilo foi gerado com a bomba, se ainda seria gerado com algo que
Desmond faria no último instante, que as pessoas dessa realidade
talvez, de algum jeito, salvariam a Ilha em definitivo, que ali, de
alguma forma estaria a chave do mistério todo, teorias e teorias mas
nada de imaginar que fosse um limbo, um purgatório. Ainda mais de que
há um bom tempo, as teorias envolvendo céu, inferno, purgatório e
sonhos foram todas amplamente criticadas e eliminadas, e no fim,
estavam certas, para o descontentamento de muitos.

Mas para finalizar, não há dúvidas que a viagem que Lost nos
proporcionou foi muito prazerosa, emocionante, misteriosa e divertida,
muito mais aproveitada que o destino que foi alcançado. Foi ótimo
esperar na 1ª temporada por um resgate que não viria, foi ótimo achar
a escotilha, foi muito boa a rixa com os The Others, foi emocionante a
chegada do Kahana, e tantos outros momentos fantásticos da série. Com
Lost invertemos a máxima maquiavélica: os meios justificaram o fim. A
história da Ilha e a trajetória dos personagens, a trama de uma
construção genial, os mistérios e tudo mais fizeram dessa série uma
das melhores que existem, independente do que aconteceu no final.

Namastê!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s